sábado, 31 de agosto de 2013

Agosto cinzento

Para Alcides Marinho de Melo. 

Talvez seja apenas
um agosto cinzento,
um gosto amargo.
O sabor do "eu lamento".

Talvez seja apenas
uma poeira cinzenta
de um mês sem sol.
Uma densa tristeza.

Mas quem sabe depois,
depois da paralisia... 
Quem sabe nós dois,
depois da paralisia...

Depois do momento,
depois do despertar,
depois do pesadelo,
depois de esperar...

Talvez seja apenas
um novo setembro,
sem mais pesares,
sem mais "eu lamento".

William Melo.

Um comentário: