quinta-feira, 4 de julho de 2013

Parte 1

Bom, pessoal, eu não pretendo fazer uma retrospectiva detalhada neste post, falando sobre como foi o primeiro semestre de 2013, mas vou relembrá-los de algumas coisinhas. Muito do que eu vou dizer aqui vai explicar porque eu deixei este blog abandonado por mais de um mês.

Coisas que eu acho que eu não falei aqui no blog:

  • Eu havia parado de estudar há alguns anos, pois meu pai faleceu em 2006 e eu acabei abandonando a escola por inúmeros motivos consequentes ao fato supracitado, mas voltei no final de 2011, parei novamente no inicio de 2012 e finalmente voltei em 2013, um ano depois (decidido a não mais abandonar a escola — ou EJA, como preferir). O primeiro semestre de 2013 já se foi. Acabou! Contudo, ainda me restam 2 semestres; um ano para que eu finalmente termine o ensino médio.   
  • Fiz bons e verdadeiros amigos no EJA (isso inclui também alguns dos meus professores — aquele abraço Professor Rafael!); e, além do meu desejo por aprender, concluir os estudos e ir para uma universidade, são esses amigos que me motivam e me incentivam a encarar a sala de aula. Claro, a Stella também foi e é a pessoa que mais me incentiva a continuar estudando, mesmo que isso me custe abandonar um emprego (que eu odiava) e seguir na vida de desassalariado, vulgo desempregado.
  • O último mês de aulas do primeiro semestre foi o mais intenso, de fato, com vários trabalhos, deveres e provas, por isso eu não tive tempo para atualizar o blog. Parecia que alguns professores realmente queriam que nós merecêssemos ganhar algumas notas "10", mas infelizmente tem sempre uma ou outra professora que mal sabe os motivos que a levam para a sala de aula — o que me faz sentir raiva, nojo e vontade de mais uma vez abandonar a escola. 
Não bastava viver os dias mais intensos do ano letivo, eu precisava lançar um projeto e ficar completamente sem tempo! E esse projeto se chama "Livronto", mas deixe-me falar como tudo começou:
(Foto da capa por: Erica Dal Bello)
Desassalariado, e cheio de ideias em mente, no final de 2012 eu voltei a escrever, mas de um jeito que eu não escrevia há anos (mais especificamente como nos anos de 2006, 2007 e 2010). Surgiu, então, no inicio deste ano a ideia de juntar toda essa inspiração convertida em contos e publicá-la. Como? Em um livro de contos! 
"Vou dar o nome provisório de Livronto", pensei, "depois eu escolho um nome melhor.", mas quem disse que eu consegui dar um novo nome? De tanto conversar com a Stella sobre o Livronto, eu acabei pegando um carinho, um amor, um sentimento enorme por ele. E, então, já com o nome em mente e com muitos dos contos que o recheariam selecionados, eu me perguntei: "como vou publicar este livro sendo que eu não tenho um centavo no bolso?". Então, mais uma vez, a Stella entrou em ação e me deu a ideia do financiamento coletivo! 
— Eu já apoiei um projeto no site Catarse e ele foi bem-sucedido! — Ela disse, e continuou: — Aí eu recebi o livro de tirinhas em casa... O livro que eu apoiei e ajudei a fazer acontecer.
Tá, ela não disse exatamente assim, com essas palavras, mas foi tipo isso.
E tipo isso ecoou na minha mente.
"Vou lançar um projeto de financiamento coletivo!", pensei, confiante e otimista. E lancei!


O projeto foi ao ar no dia 9 de maio de 2013, há 46 dias e ainda não foi encerrado. Estou confiante, confesso, mas, já que eu ainda não alcancei a meta de financiamento, eu ainda não estou comemorando — até o momento foi arrecadado apenas 66% do valor necessário para que o projeto seja bem-sucedido.  

É aí que entra a Parte 2
No próximo post relacionado ao financiamento coletivo do Livronto, eu vou lhes contar tudo, literalmente tudo sobre "como é ter um projeto em um site de financiamento coletivo", o lado bom do negócio, o lado ruim e o lado indiferente. Então, por favor, aguardem!

- - - - - 

PS: No dia 2 de Julho este blog recebeu 43 visualizações, o que é curioso já que eu não havia publicado nada, nadinha, há semanas (o que estava rendendo uma média de apenas duas visitas por dia, segundo o que eu acabei de ver no gráfico). 43 pessoas que, do nada, resolveram visitar este blog no dia 2, deixo aqui o meu "muito obrigado!"    

PS2: O post "Parte 2" será publicado assim que o prazo de financiamento coletivo do Livronto se encerrar, independente do que venha acontecer (com o projeto bem-sucedido ou não). Talvez eu publique algo antes, mas isso não significa que vai ter alguma ligação com este post ou com sua continuação. 

2 comentários:

  1. asuashuahsahsauh, ansiosa para a parte 2

    \o/

    obs: realmente, eu nao falei exatamente daquele jeito...xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É difícil lembrar exatamente como foi, com cada palavra, mas o que importa é a importância que aquilo teve na minha vida.
      Obs: Praticamente acabei de dizer que "o importante é o que importa"... e fez sentido, ashuaishaishu, eu acho!

      Excluir